Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Devoções’ Category

Do Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem Maria (destaques meus):

Deus Pai reuniu todas as águas e chamou-lhes mar; reuniu todas as Suas graças e chamou-lhes Maria. Este grande Senhor tem um tesouro e um cofre riquíssimo no qual encerrou tudo aquilo que tem de bom, admirável, raro e precioso, incluindo o seu próprio Filho; este tesouro infinito é Maria, a quem os santos chamaram tesouro do Senhor e da plenitude dele todos os homens são enriquecidos.

Deus Filho comunicou à Sua Mãe tudo o que adquiriu pela Sua vida e morte, os Seus méritos infinitos e as Suas virtudes admiráveis, fazendo-a tesoureira de tudo o que o Seu Pai Lhe deu como herança; é por ela que Ele aplica os Seus méritos aos Seus membros, que comunica as Suas virtudes, distribui as Suas graças; é o Seu canal misericordioso, o Seu aqueduto, por onde faz passar doce e abundantemente as suas misericórdias.

Deus Espírito Santo comunicou a Maria, a Sua fiel esposa, os Seus inefáveis dons e escolheu-A para dispenseira de tudo o que possui: de modo que ela distribui a quem quer, como quer e quando quer todas as graças e dons, e nenhum dom celeste é concedido aos homens que não passe pelas suas mãos virginais. Pois esta é a vontade de Deus, que tenhamos tudo por Maria; assim será enriquecida, exaltada e honrada pelo Altíssimo aquela que se fez pobre, humilhou e escondeu até ao fundo do nada pela sua humildade, durante toda a sua vida. São estes os sentimentos da Igreja e dos Santos Padres.

Se estivesse a falar aos espíritos fortes do nosso tempo podia provar tudo o que acabo de dizer simples e minuciosamente, com textos da Sagrada Escritura e dos Santos Padres, cujos passos em latim citaria e com todas as sólidas razões que se poderão encontrar pormenorizadamente no Padre Poiré no seu livro Tríplice Coroa da Santa Virgem. Contudo, como falo de modo particular aos pobres e aos simples que, estando cheios de boa vontade e tendo mais fé do que o comum dos sábios, acreditam mais simplesmente e com mais mérito, contento-me por isso em lhes expor simplesmente a verdade, sem me deter em citar todos os passos latinos[…]

Read Full Post »

Confesso, com toda a Igreja, que Maria sendo pura criatura saída das mãos do Altíssimo, comparada com a Divina Majestade, é menos do que um átomo, antes é menos que nada, pois só Deus é “Aquele que é” e que, por consequência, este supremo Senhor, sempre independente e bastando-se a Si próprio, não teve nem tem absolutamente necessidade da Virgem Santíssima, para realizar e cumprir as suas vontades ou para manifestar a Sua glória. Basta-lhe querer, para que tudo seja feito.
Digo, entretanto, que, postas as coisas como estão, tendo Deus querido começar e acabar as Suas maiores obras servindo-Se da Santíssima Virgem, desde que A formou, devemos acreditar que não mudará de procedimento nos séculos dos séculos, porque é Deus e não muda de sentimentos nem de procedimento.

Read Full Post »

Se, como é certo, o conhecimento e o Reino de Cristo chegarem ao mundo, isso será necessária consequência do conhecimento e do reino da Santíssima Virgem Maria, que deu Jesus ao mundo pela primeira vez e que O manifestará uma segunda vez.

Read Full Post »

Foi pela Virgem Santíssima que Jesus Cristo veio ao mundo e por Ela, também deverá Jesus reinar no mundo.

Read Full Post »

Eis uma luta com a qual me tenho deparado ultimamente: viver o modo cristão de trabalhar.

Em boa hora encontrei no “A grande guerra” esta oração composta por S. Pio X:

Glorioso São José, modelo de todos os que se dedicam ao trabalho, obtende-me a graça de trabalhar com espírito de penitência para expiação de meus numerosos pecados; de trabalhar com consciência, pondo o culto do dever acima de minhas inclinações; de trabalhar com recolhimento, alegria, olhando como uma honra empregar e desenvolver pelo trabalho os dons recebidos de Deus; de trabalhar com ordem, paz, moderação e paciência, sem nunca recuar perante o cansaço e as dificuldades; de trabalhar sobretudo com pureza de intenção e com desapego de mim mesmo, tendo sempre diante dos olhos a morte e a conta que deverei dar do tempo perdido, dos talentos inutilizados, do bem omitido e da vã complacência nos sucessos, tão funesta à obra de Deus!

Tudo por Jesus, tudo por Maria, tudo à vossa imitação, oh Patriarca São José.

Tal será minha divisa na vida e na morte.

Amén.

Read Full Post »

São José, rogai por nós!

São José segura o Menino Jesus

São José e o Menino Jesus

Eis-me de volta a este cantinho por mim abandonado há já alguns meses.

Muitas coisas a nível pessoal mantiveram-me afastado das actualizações no blog, mas espero manter uma regularidade maior daqui em diante e este é, sem dúvida, um excelente dia para voltar a escrever aqui: é dia de S. José, um dos santos pelos quais tenho um carinho e uma devoção especial.

Por hoje limito-me a colocar uma belíssima oração composta por Leão XIII:

A vós São José,
recorremos na nossa tribulação,
e depois de ter implorado
o auxílio da vossa Santíssima Esposa,
cheios de confiança,
solicitamos o vosso patrocínio.

Por esse laço sagrado de caridade
que vos uniu à Virgem Imaculada Mãe de Deus,
e pelo amor paternal que tivestes
para com o Menino-Jesus,
ardentemente suplicamos
que lanceis um olhar benigno
à herança que Jesus Cristo
conquistou com o seu sangue,
e nos assistais,
nas nossas necessidades,
com o vosso auxílio e poder.

Protegei,
ó guarda providente da Divina Família,
a raça escolhida de Jesus Cristo;
afastai para longe de nós,
ó Pai amantíssimo,
a peste do erro e do vício;
assisti-nos do alto do céu,
ó nosso fortíssimo sustentáculo,
na luta contra o poder das trevas;
e, assim com outrora salvastes da morte
a vida ameaçada do Menino-Jesus,
assim também defendei agora
a Santa Igreja de Deus
contra as ciladas dos seus inimigos
e contra toda a adversidade.

Amparai a cada um de nós,
com vosso constante patrocínio,
a fim de que o vosso exemplo
e sustentados com o vosso auxílio,
possamos viver virtuosamente,
piedosamente morrer,
e obter no Céu a eterna bem-aventurança.

Ámen.

Read Full Post »

As três Avé-Marias

Nossa Senhora

Nossa Senhora

Uma linda e poderosa devoção que pratico.

Aproveitando o trabalho já feito pela Confraria de São João Batista, eis que vos deixo com uma breve introdução a esta devoção.

Como Santa Matilde suplicasse à Santíssima Virgem que a assistisse na hora da morte, ouviu que a benigníssima Senhora lhe disse:

Sim o farei; mas quero que por sua parte me rezes diariamente três Avé-Marias.

A primeira Avé-Maria, pedindo que assim como Deus Pai me elevou a um trono de glória sem igual, fazendo-me a mais poderosa no céu e na terra, assim também eu te assista na terra para fortificar-te e afastar de ti toda potestade inimiga.

A segunda Avé-Maria, me pedirás que assim como o Filho de Deus me concedeu a sabedoria, em tal extremo que tenho mais conhecimento da Santíssima Trindade que todos os Santos, assim eu te assista na passagem da morte para encher tua alma das luzes da fé e da verdadeira sabedoria, para que não a obscureçam as trevas do erro e ignorância.

A terceira Avé-Maria, pedirás que assim como o Espírito Santo me concedeu as doçuras de seu amor, e me tem feito tão amável que depois de Deus sou a mais doce e misericordiosa, assim eu te assista na morte enchendo tua alma de tal suavidade de amor divino, que toda pena e amargura da morte se troque para ti em delicias.

A prática desta devoção consiste em rezar todos os dias três Avé-Marias agradecendo à Santíssima Trindade os dons de Poder, Sabedoria e Amor que outorgou à Virgem Imaculada, e pedindo a Maria que use deles em nosso auxílio.

Dos vários modos de praticar esta devoção, destaco o seguinte (rezar diariamente):

Maria, Mãe minha; livrai-me de cair em pecado mortal!

  1. Pelo o Poder que te concedeu o Pai Eterno. (Avé-Maria)
  2. Pela Sabedoria que te concedeu o Filho. (Avé-Maria)
  3. Pelo Amor que te concedeu o Espírito Santo. (Avé-Maria)

Santa Matilde de Hackeborn (1241-1298)  teve muitas aparições de Jesus e Maria.

Apesar de sua penitência, como monja beneditina, TEMIA O MOMENTO DA MORTE , por isso rezava a Nossa Senhora para que a assistisse naquela hora derradeira. A Virgem Maria, então, em 1285, lhe aparece e consola dizendo:

Sim, farei aquilo que me pedes, minha filha, porém te peço que rezes diariamente, três ave-marias:

A 1ª primeira, para agradecer ao Pai Eterno por ter-me feito onipotente no céu e na terra.

A 2ª segunda, para honrar o Filho de Deus, por ter-me dado tamanha ciência e sabedoria, que ultrapassa aquela de todos os santos e de todos os anjos, e por ter-me dotado de tanto esplendor, de poder iluminar, como o sol resplandece, todo o Paraíso.

A 3ª terceira, p/ honrar o Espírito Santo, por ter aceso no meu coração as chamas mais ardentes do seu amor e por ter-me feito bondosa e benigna de ser, DEPOIS DE DEUS, a mais doce e a mais misericordiosa.

Disse Nossa Senhora à santa:

Na hora da morte eu estarei presente para te confortar e afastar de ti qualquer força diabólica.

Infundirei em ti a luz da fé e do conhecimento, a fim de que a tua fé não venha a ser prejudicada pela ignorância.

Eu te assistirei, na hora de tua morte, infundindo na tua alma, a suavidade do Divino Amor, a fim de que prevaleça em ti para mudar toda pena e amargura da morte em grande suavidade.

Muitos santos propagaram a devoção às três Avé-Marias… Padre Pio e Dom Bosco faziam parte desse grupo.

REZAI CADA DIA AS TRÊS AVÉ-MARIAS… A VOSSA PROMESSA É O CÉU.

Read Full Post »

%d bloggers like this: