Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Sinais dos tempos’ Category

Excelente artigo tirado do “Le Salon Beige“.

A igualdade é o argumento que mais se ouve da boca dos partidários do pseudo “casamento” homossexual. Constitui mesmo um dos seus principais argumentos, daí ser importante apresentar aqui alguns elementos de resposta, porque se se envolverem numa disputa verbal terão com que o refutar.

Refutação jurídica

Para começar, o argumento que consiste em afirmar que o casamento homossexual é uma questão de igualdade é um vasto sofisma. Haveria desigualdade se o “direito ao casamento” fosse um direito do casal, pois haveria casais com o direito de se casar e outros não. Ora, o casal não tem personalidade jurídica […]. O direito ao casamento é um direito que se aplica aos indivíduos e, nesta perspectiva, os homossexuais têm os mesmos direitos que os outros, a saber, casar com uma pessoa do sexo oposto de maior idade e com o seu consentimento. Abrir a possibilidade do casamento homossexual não é, portanto, a extensão de um direito a pessoas que dele estão injustamente privadas, mas a criação de um novo direito. Podemos estar contra ou a favor, mas é uma escolha política que nada tem a ver com a igualdade.

Se quiserdes, podereis também fazer referência a esta intervenção pertinente da jurista Aude Mirkovic, que insiste no fim primeiro do casamento que é a procriação: “A igualdade, em direito, exige que se tratem da mesma forma as pessoas que se encontrem em situações equivalentes. Ora, tendo em conta a procriação e consequentemente o casamento, as pessoas do mesmo sexo não se encontram numa situação equivalente à das pessoas de sexo diferente, uma vez que dois homens ou duas mulheres não podem gerar juntos uma criança.

Refutação do argumento que eventualmente se seguirá: “Mas não temos todos o direito de nos casarmos com a pessoa que amamos!

Regra geral este é o argumento que se segue: acabais de refutar de forma razoável o argumento adversário, vamos portanto tentar persuadir-vos com sentimentalismo.

Bastará responder que o amor não tem definição jurídica, felizmente (haveis lido Fedra?), dado que nem todos os amores têm o mesmo valor: alguns são legítimos e aceitáveis, outros são contra a própria ideia do Bem. Se autorizarmos qualquer coisa por causa do amor, a que poderemos nós então negar a autorização? Lembrai-vos que uma revista conhecida fazia há pouco o elogio do “trisal” e do “poliamor”, ao mesmo tempo que um conhecido periódico de esquerda elaborava a páginas tantas o elogio ao amor incestuoso ou à pedofilia.

Refutação do ponto que deverá se seguir: “Seja como for, é discriminação!”

A discriminação apenas é condenável se considerarmos dois indivíduos como equivalentes e, mesmo assim, aplicamos um tratamento diverso. Nesse caso a discriminação opõe-se à justiça, seja ela aritmética ou proporcional. No que diz respeito ao casamento, não se pode considerar um casal homossexual da mesma forma que um casal heterossexual, isto pela simples e boa razão que este é procriativo enquanto aquele não o é.

Aqui chegais ao termo da vossa argumentação sobre o princípio da igualdade e o pseudo “casamento” homossexual. Passada esta fase ireis enfrentar insultos e acusações. Boa sorte.

Anúncios

Read Full Post »

O reino do baixo ventre

Há uns dias que ando para escrever isto, mas só agora me deu para o fazer.

Não pude deixar de reparar no alinhamento do Telejornal de há uns dias (não deve ter sido diferente nas outras estações televisivas):

  • Escândalo sexual do DSK
  • Ciclistas nus
  • Aprovação do “casamento” gay em NY
  • Fim das operações de “mudança de sexo” no SNS por falta de médico que as faça
  • Manifestações de orgulho gay em Lisboa

São os meus olhos, ou esta sociedade está mesmo a caminhar para a pan-sexualização?

Por este andar começo a pensar que as notícias terão que passar depois das 22:30 com bolinha no canto.

Read Full Post »

Pedido urgente para agirmos

C-FAM

Caríssimos, a C-FAM está a promover uma declaração a ser apresentada na ONU para se opor a um outro documento, também ele a ser apresentado na ONU, que defende aborto a pedido e extensa educação sexual para as crianças.

É nosso dever colaborar para que esta declaração da C-FAM atinja o maior número possível de assinaturas.

Eis o pedido da C-FAM:

Dear Colleague,

Radical pro-abortion youth have written a document that the UN General Assembly is considering accepting. This would be disastrous. The document was written under the careful scrutiny of the UN Population Fund and International Planned Parenthood Federation. It calls for all the usual craziness: abortion on demand, comprehensive sex education…all for kids!

A group of smart young people have drafted a counter document that we will present to the UN later this month or early next month. This document will show the UN that radical youth DO NOT TALK FOR ALL YOUTH!

In order to make the necessary big splash, we need as many signatures as we can get. We need you to please sign THIS document right now and then send this note to everyone in your address book? Will you put this email up on Facebook? Will you circulate it among all of your family and friends.

I am often asked what you can do to help our cause at the UN. Here is something you can do that will make a HUGE DIFFERENCE!

UN delegations have requested our help in countering the radical youth document. Your signature on THIS document will help good pro-life delegations fight back against the radical pro-abortionists who want to undermine the morals of our children.

Act now and sign THIS document and then send this email to everyone you know.

Time is running out. We need 50,000 names in three weeks!

Sincerely,

Austin Ruse

President/C-FAM
Editor/Friday Fax

Read Full Post »

Desorientação

Este mundo está mesmo desorientado.

Encontrei no simplice.net um sinal que me faz ficar preocupado. Apesar de parecer um fait-divers, uma curiosidade cultural, não deixa de ser revelador da desorientação espiritual gritante e preocupante do mundo actual.

Charging Bull de Wall Street

Charging Bull de Wall Street

Em Wall Street existe uma estátua de bronze de um touro que simboliza a prosperidade e o optimismo financeiro agressivo. Eis pois que, perante todos os recentes acontecimentos no mundo financeiro levaram a que um grupo de pessoas fosse à praça onde está localizada esta estátua e rezassem ao touro! Foi inevitável lembrar-me e fazer um paralelo deste acontecimento com a idolatria praticada pelos israelitas no êxodo perto do Sinai (aproveito a citação do Nuno Barreto):

Vendo que Moisés demorava a descer do monte, o povo reuniu-se à volta de Aarão e disse-lhe: “Vamos! Façamos para nós um deus que caminhe à nossa frente, pois a Moisés, esse homem que nos persuadiu a sair do Egipto, não sabemos o que lhe terá acontecido.” Aarão respondeu-lhes: “Tirai as argolas de ouro das orelhas das vossas mulheres, dos vossos filhos e das vossas filhas, e trazei-mas.” Eles tiraram as argolas que tinham nas orelhas e levaram-nas a Aarão. Recebeu-as das mãos deles, deitou-as num molde e fez um bezerro de metal fundido. Então exclamaram: “Israel, aqui tens o teu deus, aquele que te fez sair do Egipto.” Vendo isso, Aarão construiu um altar diante do ídolo, e disse em voz alta: “Amanhã haverá festa em honra do Senhor.” No dia seguinte de manhã, ofereceram holocaustos e sacrifícios de comunhão. O povo sentou-se para comer e beber e depois levantou-se para se divertir.
O SENHOR disse a Moisés: “Vai, desce, porque o teu povo, aquele que tiraste do Egipto, está pervertido. Desviaram-se bem depressa do caminho que lhes prescrevi. Fizeram um bezerro de metal fundido, prostraram-se diante dele, ofereceram-lhe sacrifícios e disseram: «Israel, aqui tens o teu deus, aquele que te fez sair do Egipto»”.
(Êxodo 32:1-8)

Oração ao touro

Oração ao touro

Que lugar ocupa Deus no coração e na vida destas pessoas? Lembremo-nos que não foi a preocupação pelo próximo nem muito menos o amor a Deus o que os motivou a esta “oração”. Apenas se preocuparam com o mercado financeiro e os lucros que dele querem tirar… e voltam-se para um touro…

Pode ser até uma “brincadeira”, mas para mim não deixa de ser revelador. Os tempos que se avizinham são preocupantes.

Read Full Post »

%d bloggers like this: